fbpx

Cidades inteligentes

Desde a antiguidade, as cidades são consideradas os pólos e inovação e de evolução social. É dentro do perímetro urbano onde temos mais acesso a serviços, trabalho, educação, pessoas e etc. Com o avanço tecnológico e os impactos das mudanças climáticas, entender o conceito de uma cidade inteligente é uma realidade que se faz necessária. Segundo a revista portuguesa Exame Informática, em um futuro já não muito distante, apenas as cidades inteligentes serão verdadeiramente sustentáveis. 

Mas afinal, o que é uma cidade inteligente? 

As cidades inteligentes são aquelas que utilizam a tecnologia como instrumento para o desenvolvimento. Para a consultoria de engenharia TWI Global: “Uma cidade inteligente usa tecnologia da informação e comunicação para melhorar a eficiência operacional, compartilhar informações com o público e fornecer uma melhor qualidade de serviço governamental e bem-estar ao cidadão.” 

As ações são pensadas de forma sustentável, resiliente e auto regenerativa a fim de promover a eficiência política-econômica e facilitar a vida dos habitantes. Planejamento urbano, mobilidade, meio ambiente, economia, uso eficiente de energia, participação cidadã, governança digital e promoção da inovação são alguns dos aspectos fundamentais para uma cidade inteligente. 

Uma pesquisa realizada pela consultoria McKinsey estima que, até 2025, as cidades inteligentes serão responsáveis por 60% do PIB mundial. Diante dessas estimativas, as cidades inteligentes movimentam o mercado global de soluções tecnológicas. 

Cidades inteligentes na prática 

Tóquio, Nova York, Singapura e Londres são exemplos de cidades inteligentes. Mas não precisamos ir muito longe para conhecer a cidade mais inteligente do mundo. 

Em 2023, a capital paranaense, Curitiba, foi eleita a Cidade Mais Inteligente do Mundo e recebeu o principal prêmio do World Smart City Awards, na categoria Cidades, em Barcelona. O Worls Smart City Awards é um prêmio concedido pela Fira Barcelona e é a mais respeitável premiação de cidades inteligentes do mundo. 

Mas o que torna Curitiba um modelo de cidade inteligente na prática? 

O que torna Curitiba uma cidade modelo está em alguns pontos, como: inovação, sustentabilidade e meio ambiente, conexão, alimentação e saúde, cultura, esporte e educação.  

Inovação 

Curitiba é pioneira em inovação e um pensamento inovador é o principal aspecto das cidades inteligentes. Um exemplo de inovação é o movimento Vale do Pinhão, que incentiva as ideais e o empreendedorismo curitibano. Este movimento contribui para o desenvolvimento de startups e possui programas de formação para o mercado de trabalho em tecnologia da informação. 

Sustentabilidade e Meio Ambiente 

Os conceitos de sustentabilidade e de cidade inteligente andam lado a lado. Toda cidade inteligente se preocupa com o seu impacto ambiental. Pensando nisso, até 2050 a capital paraense pretende se tornar uma cidade neutra em emissões com a instalação de painéis fotovoltaicos para uso de energia renovável, Jardins de Mel (responsáveis pela preservação das abelhas), eliminação de palafitas irregulares para a criação de um bairro inteligente em uma área de preservação ambiental, incentivo a reciclagem, as Fazendas Urbanas e agroflorestas, conservação dos 48 parques e a ampliação da eletromobilidade no transporte público. 

Sustentabilidade e Meio Ambiente - Cidades Inteligentes

Conexão 

Uma cidade inteligente precisa conectar suas pessoas. Curitiba é a cidade com maior uso do 5G no Brasil, oferece wi-fi gratuita em diversos pontos da cidade e busca automatizar a vida dos curitibanos por meio de aplicativos voltados para serviços e informações. Ainda, 1005 dos serviços de urbanismo são digitais. 

Conexao - Cidades Inteligentes

Alimentação e Saúde

A tecnologia também deve ser uma ferramenta para aumentar a qualidade de vida e saúde dos cidadãos. Um exemplo é o foco no desenvolvimento de Armazéns e Sacolões da Família, hortas urbanas, restaurantes populares e Bancos de Alimentos, promovendo maior segurança alimentar. No que diz respeito a saúde, o SUS curitibano possui um aplicativo para agendamento de consultas, acompanhamento de vacinas e mais recentemente o tele atendimento. 

Alimentação e Saúde - Cidades Inteligentes

Cultura, Esporte e Educação 

A facilidade de acesso a cultura, lazer e educação é um referencial das cidades inteligentes. Na cultura, a capital foi a primeira do Brasil a lançar editais da Lei Paulo Gustavo.  

Quando falamos nos esportes, são oferecidos cronogramas e espaços gratuitos para práticas esportivas, como: piscinas, quadras e pistas de skates.  

Na educação, a cidade está expandindo o acesso ao ensino em tempo integral, além da possibilidade de matrícula online para o ingresso das crianças na rede de ensino municipal. 

Estes são alguns dos exemplos de como uma cidade inteligente deve pensar na prática. Nesta nova maneira de olhar a vida urbana, a tecnologia pode ser usada para possibilitar a execução de políticas publicas de forma estratégica. A união entre planejamento e tecnologia resulta na promoção de uma vida mais prática e principalmente, em sustentabilidade e renovação para possíveis momentos de crise.